Pesquisar

Prevenção da osteoporose deve começar na infância

on 11 Março 2015

Os cuidados para prevenir a osteoporose devem ter início ainda na infância, recomenda o diretor de Relações Institucionais do Comitê de Doenças

Osteometabólicas da Sociedade Brasileira de Ortopedia (SBOT), Márcio Passini. “O nosso esqueleto vai sendo trocado sistematicamente, porque a gente vai crescendo, mas na infância, esse processo é mais rápido. Já na idade madura, pelo menos 6% do esqueleto é trocado por ano. Quando se realiza uma atividade física, isso estimula o osso a ser mais forte.” 

O exame chamado densitometria, surgido em 1992, foi um divisor de águas, pois possibilitou monitorar a eficiência dos tratamentos para osteoporose. 

Em 1994, vários países fizeram padrões para a densitometria de acordo com a sua população, baseado em estudos de pessoas de 35 anos. Estes estudos foram repetidos em 2004, com uma população semelhante, surpreendendo os pesquisadores, porque em dez anos, a nova população tinha 10% menos massa óssea do que a população anterior. Isso significa uma redução de 1% ao ano.

 De acordo com ele, essa transformação está relacionada aos hábitos cultivados desde a infância, conhecidos como hábitos deletérios. É o caso da criança que parou de tomar leite e passou a consumir mais refrigerante.

Passini disse que a uma das preocupações, entretanto, está na adolescência, etapa em que a pessoa forma massa muscular o que determina ao osso a ter uma qualidade melhor. O médico lembra que, antigamente, havia muitas fraturas em crianças, até os 12 anos de idade, depois só fraturas por acidentes graves, porque o osso ia ficando cada vez mais forte. De acordo com o especialista, hoje o quadro é outro, porque os adolescentes pararam de se exercitar em quadras esportivas e passam muitas horas no computador.

 “No futuro, praticamente todos os idosos serão osteoporóticos, o que poderá levar a uma situação de calamidade pública”, destaca Passini. 

Fonte: Agência Brasil