Pesquisar

A dor da neuropatia diabética

on 07 Abril 2015

A  diabetes mellitus é uma doença muito comum na atualidade e com ela pode haver desenvolvimento de disfunções em vários sistemas do organismo, incluindo o sistema nervoso. 

Entre outros órgãos, os nervos periféricos são geralmente afetados com o desenvolvimento da doença ao longo da vida e por isso manifesta-se mais frequentemente nos idosos. São bastante conhecidas também as complicações diabéticas relacionadas aos olhos, aos rins e ao coração.

A dor no paciente diabético é uma complicação da doença pouco avaliada, discutida e diagnosticada, mas muito frequente nesses pacientes.

O Diabetes é uma doença que modifica nossa capacidade de sentir dor. Muitos já ouviram que um diabético pode sofrer um infarto e não apresentar nenhum sintoma doloroso. Essa redução na capacidade de sentir dor também ocorre nas pernas e nos braços, e muitas vezes, um calo ou uma outra pequena lesão na planta do pé pode evoluir para úlceras e lesões maiores de difícil cicatrização.

Isso é a Neuropatia ou Neurite do Diabético

A Neuropatia é uma lesão no sistema nervoso que se manifesta com sintomas de queimação e formigamento nas pernas e mãos. Em geral, as dores pioram durante a noite levando a dificuldades em iniciar o sono ou manter uma boa qualidade deste sono durante a noite, chegando a acordar diversas vezes pela sensação dolorosa.

Momentos de repouso são também marcantes na percepção dos sintomas de queimação e formigamento.

Existem sintomas de lesões neuropáticas diversas e diferentes que podem estar associados no paciente diabético e que não são valorizados e reconhecidos pelos próprios pacientes em uma consulta médica. Assim, não gera-se a queixa por parte do paciente e perpetua-se um sofrimento continuo. 

Alguns destes sintomas são:

- dor em queimação

- dor em choques e facadas

- áreas de perda de sensibilidade na pele

- pele seca

- tonturas ao ficar de pé

- diarreia

- má digestão

- excesso de transpiração

- impotência sexual, entre outros.

O grande segredo é a prevenção mas, infelizmente, grande parte dos diabéticos manifestará algum sintoma relacionado a neuropatia, seja por problemas renais, cardíacos, oftalmológicos ou do sistema nervoso periférico. A neuropatia diabética não tem cura, mas o controle da glicemia impede e reduz a sua progressão.

A dor da Neuropatia Diabética pode ser controlada mediante tratamento medicamentoso e bem supervisionado pelo médico.

A melhora na qualidade de vida fica evidente nos pacientes em pouco tempo de tratamento com comprimidos, sem procedimentos cirúrgicos ou intervencionistas e, as vezes, acho que o mais difícil é a busca, por parte do paciente ou dos familiares responsáveis por ele, pelos tratamentos para dor disponíveis atualmente, e esses são acessíveis e apresentam boa resposta no controle da dor

Dr. André Ricardo Stüker - Médico Anestesiologista - Especialista em Tratamento da dor
CRM-RS 24.687