Pesquisar

A intolerância e alergia alimentar

on 09 Abril 2015

Intolerância Alimentar ocorre quando reações adversas são ocasionadas pelos alimentos, mas que não envolvem o sistema de defesa (sistema imune),

provocando alterações no processo digestivo, por ação insuficiente de enzimas, presença de bactérias ou fungos no tubo digestivo causando fermentação ou putrefação de pequenas porções alimentares levando a alteração no processo digestivo e no trato gastrintestinal.  

Podem ocorrer ainda reações a determinados componentes ou aditivos dos alimentos causando a liberação de substâncias como a histamina no tubo digestivo, fazendo com que algumas vezes os sintomas presentes na intolerância alimentar são muito semelhantes ao da alergia alimentar.

A intolerância alimentar pode alterar funções importantes do intestino, como o equilíbrio da flora intestinal, função de barreira pra a absorção de metais pesados como chumbo, alumínio etc., pelo aumento da permeabilidade intestinal, permitindo também que frações de alimentos mal digeridos que alcançam a corrente sanguínea desencadeiem uma reação imunológica, pois o organismo reage a estas frações de alimentos como um elemento estranho, que deve ser combatido, causando o que chama alergia alimentar. 

A alergia alimentar sempre envolve o sistema imunológico.

Os sintomas de alergia podem ser os mais variados: vômitos, urticária, asma, tosse, podem afetar o sistema respiratório, pele e sistema cardiovascular

È muito importante o diagnóstico correto, pois a orientação alimentar e nutricional é distinta. 

Lactose e Lactase

Lactose é o açúcar presente no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose. Como um açúcar, é solúvel em água, por esta razão, pessoas intolerantes a lactose às vezes podem comer queijo. 

O iogurte “verdadeiro” com a quantidade adequada de lactobacilos tem a lactose transformada em outros produtos e não manifesta os sintomas de intolerância à lactose.

O organismo humano produz a enzima lactase por células que se localizam na superfície mucosa do intestino delgado que transformam a lactose em dois açúcares simples: a glicose e a galactose. Estes açúcares simples são facilmente absorvidos pelo corpo. 

A deficiência ou falta na produção da lactase, faz com que a lactose alcance outra porção do intestino onde é fermentada por bactérias, causando gases e sintomas típicos de indigestão.

A intolerância à lactose pode ser um evento transitório, em virtude do uso de medicamentos. Cessado o uso, o organismo reconstitui a mucosa intestinal e volta a produzir lactase normalmente.

Na intolerância é possível ingerir pequenas quantidades de leite ou lacticínios e não apresentar os sintomas.

Não existe alergia à lactose, pois sendo um açúcar, a lactose não provoca reações imunes.

Alternativas: Optar por extrato de soja (leite de soja), leite de cereais, leite com baixa ou sem lactose. Evitar os derivados de leite.

Fazer preparações isentas de lactase.

Gladis Fazenda
Nutricionista - CRN 2-7706
Especialista em Aterosclerose
.