Pesquisar

Memória e atenção na terceira idade

on 23 Junho 2015

Um dos principais componentes que afetam drasticamente o desempenho da memória é a atenção. Atenção dispersa ou, o que é pior, a falta dela acarreta sérios riscos de

comprometimento do banco de dados neural.

Dirija propositadamente sua atenção para o que quer armazenar na sua memória. Acredite, tenha você 8 ou 80 anos, não vai poder lembrar-se de algo a que não deu a devida importância...

Outro componente importante é a organização mental. Organize sua mente de tal forma que esta organização reflita o seu mundo exterior e influencie o seu meio ambiente. Crie hábitos saudáveis de colocar e ordenar cada coisa em seu lugar sem, contudo apelar para aquela mania de organização tanto prejudicial quanto a falta dela. Vai perceber que esta tarefa é muito mais fácil de gerenciar do que aquela de procurar por objetos que não sabe ou não se lembra onde deixou...

Um terceiro elemento capaz de influenciar o desempenho da memória é o estado interior de sentimentos ou emoções. Sentimentos, emoções, estaria você se perguntando: - O que isso tem a ver com a memória? E a resposta é... Quase tudo! Se não acredita, faça o seguinte teste: Evoque um sentimento de emoção qualquer como quando esteve com raiva, cheio de amor, deprimido, alegre, como exemplo. Vai perceber que ao reviver um desses estados irá lembrar-se de coisas que já tinha até esquecido. Faça este teste também quando precisar lembrar algo que não pode esquecer, colocando aí muita emoção. Policie suas emoções e as mantenha sob controle de forma que possa fazê-las trabalhar a favor do que quer lembrar e contra o que quer esquecer.

Estes três elementos já são suficientes para garantir a você uma boa e afinada memória. Agora, se quiser desenvolver ainda mais suas capacidades cognitivas, estude e aprenda algumas técnicas de memorização tão amplamente divulgadas e abordadas em qualquer curso de leitura dinâmica e memorização. Entre estas técnicas estão a tela mental, a visualização, os cômodos romanos, a chave de memória, os ganchos e tantas outras que irão ajudá-lo a guardar números, rostos, lugares, listas de compra e muito mais. Manter sempre a mente ativa, despertar para ações e emoções positivas, permitir-se aprender e querer conhecer sempre mais, participar de atividades físicas e intelectuais, retomar os estudos, etc. Todas as situações novas contribuem para o aprendizado, como por exemplo conhecer novos lugares, fazer novas amizades, aprender a cozinhar novos pratos, etc. Memória, ação e atenção andam sempre juntos, então o que não falta é motivo para querer aprender sempre. Afinal viver é como andar de bicicleta: para manter o equilíbrio é preciso estar em movimento!

 Tanani Ledur
Psicopedagoga