Pesquisar

Conheça o Lar São Vicente de Paula 

Categoria: Variedades
on 12 Março 2015

Quando se fala em acolhida na terceira idade, o Lar São Vicente de Paula é referência não apenas em Novo Hamburgo, onde está instalado, como em todo o Vale do Sinos.

A distinção não se dá por acaso: história, tradição e cuidados de primeira classe com os idosos são a marca da instituição, que pertence à comunidade e é mantida em muito devido ao seu trabalho, materializado pelos esforços de voluntários diversos.

O Lar foi criado para ser uma instituição de amparo aos maiores de 60 anos. Surgiu da necessidade de preencher uma lacuna na assistência aos idosos carentes de Novo Hamburgo. A preocupação com um público muitas vezes esquecido e relegado ao abandono permanece desde a sua fundação, com todo o trabalho tendo como base três pilares: respeito, cuidado e afeto.

Em 2014, o São Vicente completou 20 anos de atividades, data só alcançada por seguir à risca uma palavra-chave fundamental: parceria. Seus diretores destacam que esse é o segredo para o bom andamento da casa e da qualidade dos serviços prestados aos idosos. É com o auxílio de parceiros sensíveis às causas sociais e ao trabalho voluntário, sempre consciente e eficaz, que os idosos podem ser amparados e ter a vida digna que merecem.

Manutenção

Denise Giacomet, atual vice-presidente do Lar São Vicente de Paula, explica que os recursos para a sua manutenção vem de diferentes fontes, a começar pela Prefeitura, com verba para 12 idosos. Uma série de eventos promovidos pela Instituição e a ajuda da comunidade e suas doações complementam o aporte financeiro necessário. 

“É importante salientar que o valor recebido, tanto de pensões como da Prefeitura, custeia somente parte da necessidade mensal do idoso. Por isso, o Lar faz tantas promoções para manutenção da casa”, explica ela. “Sem os eventos que a diretoria e os voluntários promovem mensalmente, não teríamos como manter o Lar aberto”, completa.

A arrecadação é utilizada para o pagamento de todas as despesas, inclusive trabalhistas. São 34 funcionários envolvidos com o trabalho na instituição. Além deles, há despesas diversas, incluindo impostos. “A diretoria não é remunerada. Trabalham como voluntários em prol da casa”, conta. 

Além da doação do terreno para a fundação do Lar, a Prefeitura segue dando uma contribuição importante para a sua manutenção, embora não exerça função na administração do espaço voltado ao bem-estar dos idosos.

Doar é vital

Como toda entidade mantida pelas mãos da comunidade, o Lar São Vicente de Paula precisa muito de todo o auxílio que recebe, seja ele diretamente financeiro ou pelo envolvimento voluntário em suas atividades. Para toda doação, é fornecido recibo ao doador e o valor entra na contabilidade para prestação de contas.

O atual período, contudo, é de escassez financeira para a instituição. Entre os meses de dezembro a março, os valores recebidos diminuem, podem ocorrer atrasos nos repasses da Prefeitura e poucos são os eventos realizados, o que dificulta muito o cumprimento das obrigações.

Diante das angústias do momento, o São Vicente não apenas abre as portas para receber doadores interessados em conhecer o trabalho, como convida para isso.

“Queremos que a comunidade conheça a realidade do Lar São Vicente e que possa ajudar com contribuições em dinheiro para manutenção da casa, pois como tantas empresas, estamos passando por dificuldades financeiras. Graças a Deus, estamos com nossas contas rigorosamente em dia, mas está sendo muito difícil essa tarefa”, diz. 

O Lar São Vicente é o único do município que acolhe idosos carentes. Seu público é basicamente formado por pessoas que não possuem condições de arcar com despesas maiores em outros lares. Tal cenário reforça muito a importância de ajudar para que o trabalho possa continuar.

A comunidade já auxilia bastante com donativos de alimentos, produtos de limpeza e de higiene, bem como roupas e sapatos. Outra forma de ajuda se dá com os voluntários, que participam não só dos eventos e atividades, como também passam algum tempo conversando a dando carinho e atenção aos vovôs e vovós.  

“Apesar de o Lar ser carente, nós nos orgulhamos muito do trabalho realizado em prol dos idosos, primando no atendimento e focando nas necessidades de todos. Tudo é feito pelos idosos e para eles, pois como diz nosso slogan: Fazer o bem é tudo de bom”, conclui. 

A instituição

São atendidos no Lar São Vicente de Paula 49 idosos em regime integral, com idade que variam entre 65 a 97 anos e que recebem abrigo, alimentação, vestuário e toda assistência na área da saúde. A instituição é mantida por doações da comunidade, parcerias e trabalhos voluntários, além do auxílio do poder público. O Lar, no entanto, é da comunidade e não pertence à Prefeitura Municipal.

Sua história

Em 16 de outubro de 1989, um grupo de pessoas de vários segmentos da sociedade, percebendo a necessidade de preencher uma lacuna na assistência aos idosos carentes de Novo Hamburgo, fundou a Instituição de Amparo e Assistência ao Idoso.

O Lar foi construído em duas etapas: inicialmente, o prédio de 1.248 m² teve lançada a sua pedra fundamental em 29 de junho de 1991, em terreno cedido em comodato pela Prefeitura Municipal.

Em 30 de julho de 1994, houve o ingresso dos primeiros idosos e foi nessa mesma data que a instituição passou a se chamar “Lar São Vicente de Paula”. O nome foi dado em homenagem ao santo do Século XVI, fundador da Ordem dos Lazarasistas, pregador da caridade e da paciência, cuja data comemorativa ocorre em 27 de setembro.

As origens 

Em suas origens, o Lar não foi adquirido. Na verdade, esclarece Denise, a comunidade comprou a ideia que, na década de 90, foi apresentada por pessoas interessadas em ter um local para abrigar idosos carentes de Novo Hamburgo. A união seguiu para a construção do prédio e, enfim, a criação da instituição.    

“O terreno em que o Lar está é da Prefeitura Municipal, cedido ao Lar em regime de comodato.  O Lar for construído com a ajuda de empresários, políticos da época e da comunidade”, conta.

Infraestrutura atual

O Lar está instalado em um sítio muito arborizado e com um clima bastante agradável. Possui uma ampla área de lazer, refeitório, cozinha equipada, dispensa, lavanderia industrial, salas de tv, sala de computação, salão de eventos, ambulatório, consultório médico e ambiente de fisioterapia. Ainda conta com três televisores, três computadores e um piano como forma de lazer para os internos.

As acomodações se dividem em 15 dormitórios com três camas e uma enfermaria com duas camas. Todos eles são divididos em setor feminino e setor masculino. 

Serviços Prestados

- O Lar São Vicente de Paula possui o serviço de enfermagem 24 horas que é oferecido aos seus internos;

- Duas vezes por semana, ocorrem visitas do médico que é cedido pela Prefeitura. A presença do especialista na instituição também acontece quando solicitada;

- Há uma série de atividades físicas oferecidas e que são proporcionadas e acompanhadas pelos professores e pelos alunos dos cursos de Fisioterapia, Farmácia, Fonoaudiologia e de Educação Física da Universidade Feevale;

- Odontologia, recreação, acompanhamento pessoal e lazer também são oferecidos;

- Além dos voluntários, a instituição conta com 34 funcionários, entre eles, profissionais de Enfermagem, Nutrição, Psicologia, serviços gerais, cozinha, coordenadoria e secretaria;

- Há também espaço para a cultura: alunos de diversas escolas da região visitam o Lar São Vicente e promovem no local apresentações diversas, como dança, coral, aulas de computação, pintura, rodadas de cartas e bingos, entre outras;

- Quem também marca presença no espaço são voluntários que oferecem os serviços de e cabeleireiro, manicure e pedicure.

Contato: 3595.8181