Pesquisar

Língua alemã estimula a interação entre gerações

Categoria: Variedades
on 03 Dezembro 2014

Vem de São Paulo uma ação exemplar que estimula a interação entre jovens e idosos. Com o uso da tecnologia, alunos do Colégio Visconde de Porto Seguro puderam interagir

com velhinhos do Lar Recanto Feliz, centro de convivência da Sociedade Beneficente Alemã (SBA) - as duas instituições instaladas na capital paulista. O objetivo da iniciativa: fazer uso do idioma alemão fora da sala de aula.

Conforme Sandra Pili Bohlsen, professora de alemão de 13 anos do 9º ano no Colégio Porto Seguro, os estudantes aceitaram o desafio e compraram a ideia de adaptar um vídeo assistido na internet, de autoria da escola de idiomas CNA, com a mesma temática, mas outro idioma, o inglês.

“O que motivou os alunos foi praticar a língua alemã com pessoas que têm muito a dizer e que podem  contribuir com sua grande experiência de vida. Ao mesmo tempo, os jovens acharam que também poderiam ser úteis, levando um pouco de jovialidade, alegria e vontade de aprender. Ou seja, acharam que as duas gerações teriam grandes benefícios”, relata.

Para o projeto de conversação, a SBA foi contatada e visitada. Segundo Sandra, com o apoio dos departamentos de tecnologia das duas instituições, foram planejados três encontros via Skype (programa de conversação pela internet), além de um presencial. 

Mas as ações não pararam por aí. A sogra de uma professora da escola ensinou aos alunos como fazer bolachas típicas alemãs - e os moradores do SBA foram presenteados pelas guloseimas durante o encontro presencial, em novembro.

Todas as fases do projeto foram registrada em um iBook (livro eletrônico), que foi batizado como Deutsch verbindet Generationen (O alemão une gerações). Segundo Sandra, foi a primeira vez que a escola realizou um projeto nesses moldes e o resultado superou as expectativas. 

“O aprendizado foi muito além da fluência na língua estrangeira. A alegria estampada no rosto dos alunos pela autoria do projeto que nós, adultos, só ajudamos a dar forma, e a sensação de que o jovem pode fazer a diferença, não tem preço para nós professores”, diz.  

O projeto será avaliado em parceria entre as instituições, pois há interesse dos participantes na sua continuidade. Sandra explica que, embora isso possa ocorrer no próximo ano letivo, alguns alunos não querem esperar as férias e estão se organizando para visitar seus novos amigos voluntariamente. “Espero, de coração, que outros jovens e idosos possam fazer parte desse encontro de gerações”, conclui.

Departamento de Marketing da SBA.